sábado, 3 de janeiro de 2009

Conselho de Entidades de Base (C.E.B.) e Eleições DCE – UPE 2008/2009:
Espaço de discussões políticas ou clubinho de amigos?
Estudantes da UPE, nós do diretório acadêmico da ESEF, resolvemos construir uma carta aberta buscando explicar a situação atual do processo eleitoral para a gestão 2008/2009 do Diretório Central dos Estudantes da Universidade de Pernambuco.
Pois bem, primeiramente agradecemos a participação em massa de vocês da nossa Unidade nesse que foi, até onde temos conhecimento, o processo eleitoral mais conturbado de todos, não por nossa Unidade, mas sim, por parte daqueles que conduziram como um todo o processo, obrigado! Certamente o resultado final teve uma forte influência de todos vocês que se dispuseram a sair das suas salas e irem às urnas expor sua opinião, pois, entenderam que uma mudança dentro do movimento estudantil da UPE era necessária.
Após um conturbado processo de votação e, um ainda mais conturbado, processo de apuração dos votos, a Chapa 03 “Pra sair dessa maré” saiu-se vencedora das eleições, uma vez que, obteve o maior número de votos válidos. Foi aí que começaram de fato todos os problemas que se estendem até hoje no que diz respeito à legitimação da vitória e da posse da Chapa vencedora. Com o resultado proclamado pela comissão eleitoral, os integrantes de uma das chapas perdedoras, visivelmente abalados pela derrota nas urnas, iniciaram um processo de disseminação de falsas informações buscando com isso invalidar o processo eleitoral e chamar novas eleições. Nós do D.A. ESEF – UPE entendemos que isso nada mais é do que apelação contra a democracia e que o argumento utilizado pela chapa reclamante, de que ‘o processo não é válido porque muitos votos não foram computados’ carece de consistência, pois, um processo que tem urnas em TODO o campus da UPE, certamente possui representatividade e que os votos não computados assim o foram por não atenderem aos requisitos estabelecidos pela comissão eleitoral para que suas apurações fossem válidas.
Utilizando-se da posição de administração do D.C.E. – UPE, os membros que integram o grupo reclamante, convocaram um C.E.B. às pressas para que fosse realizada uma votação a fim de anular o processo eleitoral realizado, ignorando assim os votos das unidades que tiveram responsabilidade e compromisso para garantir que o mesmo transcorresse sem irregularidades.
Nós, do DA ESEF, entendendo que no processo democrático existe o respeito às normas defendidas
Seguindo a linha de raciocínio aqui apresentada torna-se totalmente cabível o questionamento proposto no título desse texto e, deixamos aqui mais alguns para que os estudantes possam tentar responder: Porquê, no processo de votação dos conselhos internos do DCE-UPE,não foi respeitado o voto dos estudantes e sim de um grupo restrito de lideranças que não seguem estatutos e regimentos da entidade? Onde estão as atas do X CONEUPE, que sumiram próximo ao processo eleitoral e que dava votos aos CAS e DAS no CEB? Sempre que, quem detiver o poder sair prejudicado de algum processo de discussão poderá lançar mão desse tipo de atitude para reverter a seu favor a decisão? Até onde os interesses pessoais daqueles que estão à frente de uma instituição, que só existe devido ao coletivo de estudantes da UPE que ela representa, deve sobrepor-se aos interesses do pleito estudantil? Será que nós, estudantes universitários, que somos tidos como ‘a elite do pensamento da nação brasileira’, ficaremos de braços cruzados diante de uma atitude arbitrária como essa?
Diante de tais fatos o DA ESEF defenderá sempre a DEMOCRACIA, por isso votamos únicos pela convocação DA assembléia geral dos estudantes, respeitando o que existe nos estatutos do DCE-UPE. Cientes de nossas responsabilidades, que fomos eleitos pelos estudantes, ainda assim acreditamos que eles devem expressar suas idéias sobre os temas mais relevantes da Universidade e não podemos DESRESPEITAR os estatutos que eles definiram. Assim, seguimos na luta pela democracia na Universidade, começando por nós mesmos, sempre ouvindo o estudante.
O D.A. ESEF – UPE, através dessa carta busca provocar os estudantes a refletirem um pouco mais sobre as pessoas que lhes representam a fim de esclarecê-los que ‘ser estudante universitário não é apenas lutar para receber um diploma ao final do curso mas sim, ser um cidadão crítico e atuante na sua sociedade ainda no período de graduação’.

Nenhum comentário:

Postar um comentário